terça-feira, 20 de dezembro de 2016

UMA NOVA CONCEPÇÃO DE LUTA / Fernando Pereira Marques

UMA NOVA CONCEPÇÃO DE LUTA 
Materiais para a História da LUAR 
e da Resistência Armada em Portugal 


A LUAR faz parte da mitologia da resistência armada ao regime da ditadura. Parte dessa mitologia tem que ver com a personalidade de Hermínio da Palma Inácio, de quem o «Sunday Times» dizia ser «o homem mais procurado da Europa». Porém, a LUAR não era do domínio do mito, mas da realidade. Um punhado de homens e mulheres corajosos dedicaram grande parte da sua vida a organizar acções armadas para derrubar a ditadura. Algumas resultaram, outras falharam, mas quase todos os protagonistas deste movimento pagaram o preço da sua coragem com a perda da liberdade, o exílio, a violência policial.

«Poucas pessoas podiam contribuir tanto para a história da LUAR e para a preservação da sua memória como Fernando Pereira Marques. Militante da LUAR, participou na tentativa de tomada da cidade da Covilhã, em Agosto de 1968, chefiada por Hermínio da Palma Inácio, na sequência da qual foi preso pela PIDE. Foi também director do jornal da LUAR, Fronteira. Neste livro ele combina o seu testemunho pessoal e os depoimentos de muitos dos seus companheiros da LUAR com uma abundante documentação e com a sua experiência enquanto historiador.» — José Pacheco Pereira, prefaciador e responsável pela Colecção Ephemera

288p . ED. Tinta da China 2016



VOIR AUSSI 

Ancien membre de la LUAR (Liga de Unidade e Acção Revolucionária) - Des Cadernos de Circunstancia.
Acteur de la révolte da Sé en 1959 et du "Golpe de Beja" le 1er Janvier 1962.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Os Libertários - de Lauro Escorel



Com fotografias, recortes de jornais, músicas e filmes do começo do século 20, uma análise da influência do movimento anarquista na formação de uma consciência de classe entre os primeiros operários brasileiros, em São Paulo, e na realização das primeiras greves para reivindicar melhores condições de trabalho.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Sindicatos contra Salazar : A revolta do 18 de janeiro de 1934 / Fátima Patriarca


 Sindicatos contra Salazar : 
A revolta do 18 de janeiro de 1934 
 Fátima Patriarca 
ICS - Instituto de Ciências Sociais 2000.556 pages


Em l8 de janeiro de l934, eclode, em vários pontos do pais uma "Greve Geral Revolucionária" contra o salazarismo.  Não podendo contar com a participação da corrente  republicana, a revolta é sufocada.

Várias foram as interpretações propostas por estudiosos,  sindicalistas e politicos. Mas, após o 25 de Abril, o 18 de  Janeiro" transforma-se em grande mito revolucionário comunista.

Este livro é o resultado da leitura minuciosa de quanto, se  escreveu, desde então, sobre tão importante acontecimentos, feito lenda. 

Ao tentar reconstituir os acontecimentos, coma ajuda de  novos elementos e a consulta inédita de arquivos a autora procura também perceber os mecanismosde de criação de um mito 


quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Os moradores à conquista da cidade. Comissoes de moradores e lutas urbanas em Setubal, 1974-1976


Os moradores à conquista da cidade. Comissoes de moradores e lutas urbanas em Setubal, 1974-1976
 CHIPS DOWS - Fernando Nunes da SILVA - Helena GONCALVES - Isabel SEABA 
Lisboa 1978 O Armazém das Letras. 352p.  


Prefâcio

Capitulo 1. Comissôes de moradores e movimentos sociais urbanos em Setûbal. Abril de 1974 a Junho de 1976.

Introduçâo

Evoluçäo histôrica e social
Base social dos bairros.
Conjuntura e suas fases.
Génese e formaçâo das comissôes de moradores
Relaçôes entre a comissäo de moradores e a populaçäo do bairro. Reivindicaçôes e realizaçôes
Luta pelo direito à habitaçäo
Organismo de coordenaçäo
Conclusäo
Post-scriptum sobre os movimentos sociais urbanos

Capitulo 2. As Comissôes de Moradores falam

Bairros Populares
Bairros Interclassistas
Bairros Interclassistas/Dominantes

Capitulo 3. Entrevistas

Uma militante das lutas urbanas de Setùbal
Ex-presidente da Câmara Municipal de Setûbal
Coordenador do Gabinete de Planeamento de Setûbal

Capitulo 4.Documentos


N.°1—Estatutos da Associaçâo de Moradores do Bairro da Liberdade
N.°2—Estatutos da Comissäo de Moradores do Bairro de Liceu
N.°3 — Resoluçôes para casas vagas e arrendamen-
tos urbanos, da primeira assembleia geral da populaçäo do concelho de Setùbal
N.°4 — A luta pelo direito à habitaçäo - Comunicado de ocupantes
N.°5 — Por uma habitaçäo digna para todos os trabalhadores - Caderno reivindicativo de ocupantes de casas vagas
N.°6 — Comunicado de inquilinos sobre politica de habitaçâo
N.°7 — Estatutos do Conselho de Moradores
N.°8 — Circular n.°1 do Secretariado do Comité de Unidade dos Organismos Democräticos e Populares
N.°9 — Projecto de Organizaçäo Popular do COPS
N.°10 — Comunicado da Câmara de Setùbal sobre o Poder Popular
N.°11 — Linhas de apoio à reforma agraria — Projecto ligaçäo cidade-campo
N.°12 — A dinamizaçäo do Poder Popular segundo o Comité de Luta
N.°13 —Comunicado do grupo de habitaçäo da Setenave

Capitulo 5. Cronologia — Abril de 1974 a Julho de 1976

Anexo

Empresas mencionadas na cronologia

Siglas utilizadas

Îndice das fotografias

Indice dos mapas, graficos e quadros estatisticos.